Ágape

 

Faz tempo que eu vinha procurando essa palavra. Ouvira dizer uma vez que os gregos tinham três termos distintos para isso que sempre dizemos em português que é o amor; lembrava sempre de Filos e Eros , mas nunca conseguia lembrar do terceiro termo: Ágape .

Hoje, numa jornada de sexualidade, ouvi de novo e agora vou tentar reconstituir, ou repensar, meus conceitos em cima disso.

Amor, tão cantado amor! Idéias ligadas ao prazer e satisfação, mas que provoca tanto sofrimento.

Filos, prazer e satisfação com relação às idéias abstratas e aos conceitos matemáticos, donde vem filosofia, uma busca do saber, pelo conhecer, pelo entender. É algo íntimo, uma relação consigo próprio e com os conceitos que se tem de si e das coisas. É um mundo dinâmico e sem fim, pois não há abstração que de conta de tantas possibilidades, não há o outro, nessa relação, só abstração.

Eros, prazer e satisfação com relação ao outro na relação sexual, donde vem o erótico, uma busca do prazer com o parceiro. Na verdade, é uma relação de submissão e sujeição ao outro. É uma relação meio louca de fazer o que puder para que o outro goste e então se sinta gostoso, gostado, aprovado. Fica-se na dependência da aprovação do outro. O ato físico exige o complemento de uma abstração na busca do entendimento da intimidade do pensamento e dos valores do outro com relação ao ato próprio.

Ágape, o prazer e a satisfação ligados ao gosto de comer, de degustar. não há consideração pelo outro. O outro só serve para ser incorporado (comido) como objeto de prazer. Se eu como uma banana não me interessa saber o que a banana pensa disso. Em português só sobrou o termo ágape como um jantar entre amigos, ou historicamente, a refeição que os cristãos primitivos faziam em comum.

Agora temos um problema matemático em nosso português: 1+1+1=1. Estamos pegando três situações diferentes e misturando tudo. E aí, como entender?

Se você diz que me ama, o que vou entender?

1. Que você tem o prazer e a satisfação em me conhecer, saber da minha existência, conhecer o ser que eu sou; ou

2. Que tem o prazer e a satisfação em nosso relacionamento, onde sou aceito e aprovado pelo seu julgamento, pelos seus valores; ou

3. Que tem o prazer e a satisfação em me comer, para seu deleite, independentemente de mim?

A dificuldade da língua portuguesa, em exprimir sentimentos e situações diferentes com as mesmas palavras, nos tem deixado quase loucos. Ou pelo menos um pouco confusos.

Há quem diga que ama alguém, no sentido de Filos, e o outro fica esperando ser amado no sentido de Eros, e os dois acabam fazendo amor, no sentido de Ágape, cada um comendo o outro. Mas não era Ágape que o primeiro queria, só Filos, e isso dá indigestão; e não era Ágape que o outro queria, mas Eros, e tudo acaba em frustração.

não dá para dizer "eu te amo", sem a conotação de sexo e comida, precisaria dizer "eu te filo". Mas "filar", em português tem o sentido de conseguir "de graça", como filar um almoço, o que acaba em comendo do mesmo jeito, e sem dar nada em troca.

O lado só erótico até parece que tem jeito: "vamos transar!" Promover o transito em duas mãos, ir e voltar. Assim um vai e volta, outro volta e vai, e nesse entra e sai se satisfazem. Até que um vira para outro e pergunta: "Foi bom para você?" Só que a pergunta não é bem essa, quer mesmo é perguntar: "Você ficou satisfeito comigo? Sou, para você, tão bom quanto penso de mim?" A resposta sempre acaba sendo outra pergunta: "E pra você?" Na verdade ninguém queria uma resposta.

Como vou poder dizer a alguém do prazer em conhecer, da satisfação em encontrar, sem que se envolva a conotação erótica e/ou agapeana?

Como vou poder "pedir um teco", um pedaço do que parece gostoso, só para experimentar, sem ter que jurar amor eterno?

Como vou poder dizer o quanto gostaria de uma relação erótica, louca mesmo, mas que prefiro ficar nos pensamentos "filos", sem ofender o "amor próprio" de quem se oferece como ágape?

Acho que não preciso ser seu ágape para despertar seu filos.

Acho que posso filos você, sem qualquer Eros.

Acho que posso Eros você, sem qualquer ágape, nem filos.

Acho que está na hora de parar essa loucura.

---------------------------------

Se você for mais lúcido que eu e tiver algo mais arrumado, favor dar um retorno.