Terceirização

Seja lá qual seja a sua profissão, sua ocupação, sua atividade, estará sempre participando de uma atividade de troca, e no momento que envolve dinheiro nessa transação, esta agindo de forma mercantil.

Vamos analisar situações genéricas, que podem perfeitamente enquadrar-se em casos vem conhecidos por você.

"Seu" Manoel Português, era empregado de uma empresa, trabalhava de faxineiro. não era vendedor, era faxineiro, fazia limpeza. Um dia foi despedido, já tinha mais de 50 anos, nessa idade não conseguia passar em qualquer teste de seleção, isso quando conseguia chegar aos testes, normalmente era barrado no recrutamento.

Desesperado, sem poder recorrer a qualquer outro expediente, saiu vendendo vassoura, de porta em porta.

O FAXINEIRO

Numa loja, onde entrara para vender suas vassouras, a proprietária começou a reclamar que não adiantava comprar equipamentos de trabalho, porque os empregados só estragavam e não limpavam direito. Em tom de brincadeira a senhora perguntou ao "seu" Manoel se não tinha uma vassoura mágica que deixasse tudo limpo sem ter que arrumar encrencas com os empregados.

-Eu tenho, mas não vendo.

A lojista ficou curiosa e quis saber qual era a brincadeira que o português estava aprontando.

Ao invés de a senhora comprar vassouras, por que não me paga para deixar a loja sempre limpa. não vai ter que pagar empregados, vassouras, panos, detergentes; deixa por minha conta, eu deixo tudo limpo.

Saiu dali com um contrato de prestação de serviço (verbal, inicialmente), e voltou no dia seguinte para "dar um trato" na loja.

No mesmo dia, passando por outra loja, ao invés de oferecer vassouras, ofereceu limpeza. Em pouco tempo estava com uma empresa de prestação de serviços de limpeza.

Qual a diferença do serviço comprado pela empresa quando contrata uma empresa de prestação de serviço, ou um empregado de faxina? Um vende serviço, outro pede emprego.

O JARDINEIRO

José da Silva, quase analfabeto, veio da roça para a cidade e o único emprego que conseguiu, foi ajudante de obra na construção civil. Quando o empreiteiro terminou a obra, demitiu o José.

No dia que foi procurar o patrão, para receber os dias trabalhados, ouviu, enquanto esperava, o dono da casa dizendo que iria precisar de contratar uma empresa de jardinagem, mas que isso poderia sair muito caro. No desespero de desempregado criou coragem e ofereceu para fazer os canteiros e plantar as mudas, desde que o proprietário dissesse como queria que fizesse.

Antes de terminar aquele jardim, já fora contratado por outro vizinho para o mesmo serviço. José nunca mais foi ajudante de obra, agora é "paisagista". Qual é a diferença entre um ajudante de obra e um fazedor de jardins? Um procura emprego, outro vende paisagem.

O LINGÜICEIRO

Aristeu era vendedor empregado de uma empresa distribuidora de produtos alimentícios. Viajava a semana toda para cobrir o seu território e o salário era pouco. Começou a fazer lingüiça em casa, no fim de semana, para ajudar no orçamento.

As vendas de lingüiça começaram a render bem, as encomendas aumentaram, mas teria que trabalhar mais, só o fim-de-semana não dava.

Propôs, um acordo com a empresa, deixaria de ser empregado mas continuaria a cobrir a sua cota de vendas, viajando por conta própria. Em pouco tempo passou a cobrir todo o território, com o mesmo volume de vendas, trabalhando dois dias por semana.

Qual é a diferença do vendedor empregado e do autônomo? Um faz relatório de viagem, outro faz vendas.

O CONSULTOR

Eduardo era um funcionário de alto escalão de uma multinacional, viagens constantes para o exterior, Estados Unidos e Inglaterra, a serviço da empresa. Um dia, numa reformulação burocrática, foi demitido. Tentou as mais diversas colocações em nível gerencial, mas nada conseguiu.  Tentava conseguir emprego, como sempre fizera em 30 anos de carreira, mas sem resultados. Idade e salário, sempre eram os fatores que atrapalhavam. Sujeitou-se a rendimentos menores, mesmo assim, nada.

Resolveu estabelecer  uma consultoria para assuntos internacionais naquilo que sempre fez. Hoje atende 6 empresas, ganha o dobro do que se fosse empregado de uma só.

Qual a diferença entre o empregado e o consultor? Um faz o serviço, outro vende solução.

este texto faz parte do artigo: RH como ferramenta de trabalho