Divulgação: uma opção a ser feita.

 

Nos cursos de marketing há uma clássica pergunta:

- Por que o esquimó não come pingüim? O esquimó costuma comer peixe, foca, leão-marinho, urso polar e uma série de animais, mas uma coisa que ele nunca come é pingüim. Por que seria?

 Há quem arrisque explicações de toda ordem, desde ecológica, culinária e até religiosa.

Ninguém lembra do fato real que é muito simples:  O esquimó não consome pingüim simplesmente porque não conhece. O esquimó vive próximo ao Polo Norte enquanto o pingüim só existe no Polo Sul.

Ninguém consome o que não conhece  nem sente falta do que não sabe que existe; o homem só consegue consumir o que conhece, mesmo que conheça mal, ou conheça pouco.

Se quisermos que esta região seja conhecida, visitada, querida, admirada, etc. tem que ser, primeiramente, conhecida. Para tanto só existe um jeito, fazer propaganda.

Isso é válido também para casa empresa, casa bar, cada produto, cada serviço.

Só consegue reconhecimento quem já é conhecido, isto é re-conhecer .

Só faz falta quem já ocupou um espaço ou uma posição.

Só tem saudades do que já se viveu.

Só se desenvolve, notadamente no marketing comercial e do turismo, quem se faz conhecer.

O desenvolvimento e o reconhecimento, se isso interessar, parte sempre da comunicação com o público consumidor.

 

 " os grandes anunciam por que são grandes, ou são grandes porque anunciam?"

 

Rossi, P.S. Desenvolvimento ou desconhecimento. Folha da Mantiqueira , Piracaia-SP, 03 out 1997, p.1