44. Testemunhas

Repetindo o que se vê em qualquer manual de vendas, o vendedor não consegue trazer a venda se não falar com o cliente, não consegue falar com o cliente se não chegar até ele, não consegue chegar até o cliente se não souber onde está, e não vai saber onde está o cliente se não souber quem é. Em resumo, para vender é preciso pesquisar para encontrar pessoas que possam comprar. Algumas formas de pesquisas bastante conhecidas tais como catálogos telefônicos ou "xavecos" São bastante usadas. Outras, mais raras, São resultado da criatividade e senso de oportunidade de alguns.

Armando dirigia pela Rua Cardoso de Almeida quando numa esquina muito movimentada, perto da PUC, um carro atravessou a sua frente e o choque foi inevitável.

A desvantagem era do Armando que tinha um Karmam Guia, a razão também era dele, se bem que nessas horas ninguém tem razão. O que não faltou, foram curiosos. Era gente de todo lado que surgia para dar opiniões.

Com um ar de coitado, pegou sua agenda e começou a anotar os endereços das pessoas para servirem de testemunhas. Naturalmente muitos se negaram, mas o Armando conseguiu um monte de nomes e endereços.

Esfriados os ânimos, afastaram-se daquela confusão de curiosos e os dois acidentados entraram num acordo, cada um pagaria o seu estrago e ficaria por isso mesmo.

Com seu cadastro aumentado, Armando partiu para visitar as testemunhas. A abordagem, como se pode imaginar, era sempre a mesma:

- Eu sou o Armando. Você se lembra daquela batida, na Cardoso de Almeida, o Karmam Guia branco, era eu, você me deu seu endereço. Pois bem, a despesa ficou mesmo por minha conta. Mas tudo bem, o negócio agora é trabalhar para recuperar o dinheiro. Eu vim para agradecer a sua boa vontade em ajudar, isso tão raro, hoje em dia.

E emendava, de imediato:

- A propósito, me permita apresentar a enciclopédia...